Caso Edinaldo - O terror continua em Serra do Mel

24 de setembro de 2012

Abaixo uma série de notícias sobre a volta do clima de terror em Serra do Mel (RN), onde foi morto em junho do ano passado o blogueiro Ednaldo Filgueira. A população teme mais derramamento de sangue no município.





Durante a visita que fez ontem à Vila Goiás, comunidade rural localizada a cerca de 5 km da sede do município, o candidato da oposição Manoel Cândido (PT), foi abordado por um homem membro da família do atual prefeito Josivan Bibiano. Com o dedo em riste apontado para a cara do candidato e com semblante de profunda ira, o cidadão proferiu a ameaça ao candidato mandando-o tomar cuidado no que fala em cima do palanque sobre sua família. O caso foi levado às autoridades e o candidato também concedeu entrevista à imprensa sobre o episódio.

Recentemente o jornalista Crispiniano Neto também foi ameaçado e o atual presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Serra do Mel está a um sem sair de casa após às 7:00Hs da noite por ter sido ameaçado pelo mesmo bando que matou Edinaldo Filgueira.

Nas últimas atividades do candidato oposicionista tem-se observado a presença de estranhos no meio do público e é comum a posicionamento de um ou dois carros com vidros escuros e fechados atrás do palanque. Na vila Espírito Santo um dos irmãos do prefeito seguiu, numa caminhonete fechada, a comitiva do candidato da oposição que passava nas casas do povoado. Nas Vilas Paraíba, Piaui, Ceará e na vila Rio Grande do Norte membros da campanha situacionista ligaram um paredão de som e hastearam bandeiras nas proximidades do comício adversário atrapalhando a realização do mesmo.

Polícia

A oposição também reclama da atuação da Polícia Militar do município. A agenda dos candidatos que são fixadas após serem informadas a autoridade policial está sendo manipulada. Segundo a coordenação da campanha da oposição ficou acertado que a agenda deveria ser entregue na segunda-feira ocorre que, na última semana, chegou na hora da abertura da delegacia mas o responsável alegou que havia sido entregue a agenda da campanha da situação. Isso fez com que o maior comício da legenda que tinha a presença da deputada federal Fátima Bezerra e de uma Ministra de Estado tivesse que ser deslocado para a zona rural o que determinou o cancelamento da agenda da última. Nesta segunda um membro da coordenação da campanha madrugou na delegacia para ouvir do responsável pela mesma, ao abrir, que já havia recebido a agenda da candidata da situação, mais cedo, na cidade vizinha.

O comandante da Polícia Militar na cidade, sargento Caio Césio, concedeu entrevista hoje no programa Cidade Aflita onde nega o favorecimento a campanha da correligionária do atual prefeito e também, estranhamente, diz desconhecer os fatos aqui narrados relativos ou qualquer ato de perseguição de opositores do atual regime municipal. O nobre sargento não deve considerar a morte do presidente municipal do principal partido de oposição, Edinaldo Filgueira, um ato de perseguição.




O Caso Edinaldo
 
Manoel Cândido é o atual presidente do diretório municipal do Partido dos Trabalhadores - PT e candidato pela mesma legenda. Assumiu a presidência do partido após a morte do titular do cargo o jornalista e blogueiro Edinaldo Filgueira que foi assassinado por três elementos em uma moto na sede do seu jornal, no centro da cidade, a cerca de 50 metros da delegacia de polícia. Após as investigações das Polícias Civil e Federal concluíram tratar-se de morte encomendada por motivos políticos e executada por um grupo de matadores de aluguel. Oito pessoas foram presas, dentre elas três primos do atual prefeito. No final do ano passado o Prefeito da Cidade Josivan Bibiano teve a prisão temporária decretada sob a acusação de ser o mandante do crime. Após permanecer 10 dias presos, período em que impetrou vários habeas corpus, todos improvidos pelos desembargadores de plantão, o prefeito, finalmente conseguiu a sua soltura para responder ao processo em liberdade, graças a um Habeas Corpus concedido pelo desembargador Rafael Godeiro, mesmo desembargador hoje afastado do Tribunal de Justiça por suspeita de envolvimento no escândalo de desvio de recursos de precatórios no TJ/RN e por venda de sentenças (Veja:http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2012/04/25/mp-denuncia-venda-de-sentencas-no-tj-rn-assessora-de-desembargador-e-acusada.htm). Escândalos denunciados em reportagens do Fantástico da Rede Globo.
Reportagens sobre o caso Edinaldo:
http://www.correiodatarde.com.br/editorias/correio_politico-67707;http://www.diariodenatal.com.br/2011/07/05/ultimasnot1_0.phphttp://tribunadonorte.com.br/noticia/policia-indicia-8-pessoas-por-morte-de-presidente-do-pt-no-interior/192724
Advogado assistente do MP esclarece a Ação Penal do caso Edinaldo: http://tiagoaaguiar.blogspot.com.br/2011/12/edinaldo-filgueira-sobre-tubaroes-e.html.


Cândido pediu à Sesed proteção para evitar o que aconteceu com Edinaldo (E), morto em 2011. Fotos: Frankie Marcone/DN/D.A Press - Arquivo pessoal/Divulgação


Candidato a prefeito de Serra do Mel pelo PT, Manoel Cândido da Costa se reuniu na última quarta-feira com o secretário-adjunto de Segurança Pública e Defesa Social do Estado, Airton Ferraz, para cobrar proteção policial durante os eventos políticos da coligação "A mudança é pra valer, esta mudança inclui você".




Manoel Cândido afirmou à reportagem do Diário de Natal/O Poti que se sente ameaçado por alguns adversários políticos. Segundo ele, alguns fatos estão passando dos limites, por isso pediu proteção policial. "A presença da polícia nos eventos pode até não resolver a situação, mas ameniza para que possamos realizar nossas concentrações sem preocupação", disse. O candidato afirmou que Airton Ferraz ouviu as denúncias e ficou de repassá-las ao secretário Aldair da Rocha, mas garantiu que o pedido seria atendido.




De acordo com Manoel, um adversário subiu no palanque em um dos últimos comícios realizados em Serra do Mel pelo grupo petista, alegando que queria falar como candidato a prefeito. A tentativa, porém, foi frustrada, pois os correligionários retiraram o adversário do local. "Pessoas estão causando tumulto nos nossos comícios e reuniões. Eles ligam carro de som no meio da nossa concentração, levantam bandeiras, então estamos entendendo isso tudo como uma provocação", destacou.




Pode-se dizer que o clima em Serra do Mel, município localizado na Região Oeste e distante cerca de 320 quilômetros de Natal, esquentou ainda mais nessa campanha devido ao assassinato do presidente do PT municipal, Edinaldo Filgueira, 36, em 15 de junho do ano passado. A vítima foi atingida com seis tiros por três desconhecidos que o aguardavam na saída do local de trabalho.




A investigação da polícia apontou alguns indícios de que o prefeito Josivan Bibiano (PSDB) seria mandante do homicídio. O motico seriam as críticas à administração municipal feitas por Edinaldo em seu blog. O prefeito foi detido no final do ano passado, mas liberado depois de 10 dias. Outras cinco pessoas presas anteriormente também foram denunciadas pelo Ministério Público à Justiça pela participação no crime.




A reportagem do DN tentou falar por telefone com o juiz responsável pelo caso, Vagnos Kelly Figueiredo de Medeiros, da 1ª Vara Criminal de Mossoró, porém não foi bem sucedida. De acordo com o site do Tribunal de Justiça, o magistrado concedeu na última quarta-feira, cinco dias para o advogado de acusação acrescentar alegações finais.




Rafael Godeiro




O advogado Niécio Roldão denuncia que está sendo ameaçado de morte por correligionários do atual prefeito e candidato à reeleição em Rafael Godeiro, Abel Belarmino de Amorim Filho (PSB). Niécio relatou ter sofrido ameaças em público, perseguição em rodovias e intimidações. Niécio escreveu um texto e publicou nas redes sociais solitando ajuda de advogados, promotores de justiça, juízes e autoridades policiais. O advogado é assessor jurídico do candidato da oposição José Lobo (PC do B).




No texto, Niécio relata ter sido ameaçado de morte por um homem conhecido por "Zé de Zezito" que seria motorista e segurança particular de Bernardo Amorim. Ainda de acordo com o advogado, "a ameaça foi pessoal e na presença de várias pessoas". Ele conta que no último domingo foi seguido e provocado por um cidadão conhecido como Vandeirto e que na segunda-feira foi vítima de uma tentativa de assassinato, porém não entrou em detalhes quanto ao fato, por isso resolveu pedir que as autoridades adotem providências urgentes. "Mesmo sob ameaças constantes e tendo sofrido um atentado, não hei de sujar as minhas mãos de sangue depois dos 47 anos de idade fazendo somente amizades", relata.




Aldo Fernandes, presidente em exercício da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Mossoró, pediu rigor nas apurações sobre as ameaças de morte contra assessores jurídicos do município de Rafael Godeiro, os advogados José Niécio Roldão e José Wellington Diógenes. O presidente da OAB solicitou que Marília Pinheiro, presidente da Comissão de Prerrogativas do Advogado da OAB de Mossoró, acompanhe o caso.




Marília Pinheiro comunicou oficialmente o caso ao juiz e ao promotor eleitoral da cidade de Rafael Godeiro, e solicitou proteção para José Niécio Roldão e José Wellington Diógenes. A presidente da comissão também realizou uma reunião na sede da OAB de Mossoró com os delegados Cleiton Pinho, titular da Delegacia Regional de Polícia Civil em Mossoró e o delegado Roberto Moura, titular da 2ª Delegacia de Polícia Civil em Mossoró, para oficializá-los sobre as ameaças. Os delegados informaram que um inquérito será instaurado para investigar a autoria das ameaças e que Roberto Moura já tem grande experiência na região onde o crime ocorreu, pois trabalhou como delegado por vários anos em Rafael Godeiro.

0 comentários:

 
De olho no discurso © 2012 | Designed by Bubble Shooter , in collaboration with Reseller Hosting , Forum Jual Beli and Business Solutions