Operação Assepsia: As digitais de Sérgio Côrtes no golpe das OS's em Natal (RN)

14 de janeiro de 2013


http://blogdogarotinho.com.br/lartigo.aspx?id=12858 




Ricardo Oliveira foi desmascarado em 2011 pela Promotoria do Rio Grande do Norte, quando tentou emplacar em Natal a OS ITCI, organização de saúde onde Sergio Côrtes e Hans Dohmann deixaram suas digitais.

Agindo como testa-de-ferro dos secretários, ele chegou a mentir para os promotores potiguares tentando esconder seus vínculos com o ITCI que fazia a mesma roubalheira junto à Prefeitura de Natal.






As conexões entre Sérgio Côrtes e esse coronel Ricardo Oliveira ficaram muito claras quando surgiram os nomes das outras pessoas que estavam operando com ele em Natal.

O primeiro nome do staff de Ricardo Oliveira no ITCI em Natal era SAULO PEREIRA FERNANDES, nada menos que o Assessor Especial de Sérgio Cortes na Secretaria de Saúde aqui no Rio.



Em Natal, Saulo Pereira dava entrevistas como Gerente do ITCI, até que o Ministério Público descobriu a tramóia e acabou com a farra.




Outro nome muito ligado a Sérgio Cortes e que também estava atuando na Conexão Rio-Natal era o tenente-coronel do Corpo de Bombeiros RAFAEL AMOREIRA PAIXÃO, que aparece na foto abaixo falando em nome do ITCI em Natal.




A confiança no tenente-coronel BM Rafael Paixão é tão grande que Sérgio Côrtes o havia nomeado aqui no Rio para ser o fiscal de um contrato de R$ 13 MILHÕES entre a sua Secretaria de Saúde e a empresa TOESA SERVICE (a mesma do caso da manutenção superfaturada das viaturas e também flagrada negociando propina em reportagem do Fantástico).




A certeza de que estamos diante de um grande esquema montado por Sérgio Côrtes vem agora, pois a principal empresa que prestava serviços para o ITCI em Natal era a desconhecida TEFÉ TEFÉ SERVIÇOS DE SAÚDE LTDA.

O endereço da TEFÉ TEFÉ é o mesmo endereço da TOESA, na Av. Itaoca, 1441, Bonsucesso, Rio de Janeiro. E mais, que o dono da TEFÉ TEFÉ é DANIEL GOMES DA SILVA, nada menos que o presidente da TOESA.




Resumindo, o tenente-coronel Paixão, escolhido por Sérgio Cortes para ser o fiscal dos contratos da sua Secretaria com a TOESA no Rio, é o mesmo homem que trabalhava junto com a TOESA em Natal. E tudo isso sob a batuta de Saulo Pereira, Assessor Especial de Sérgio Côrtes.

Vale lembrar que CESAR ROMERO, ex-subsecretário Executivo da Secretaria de Saúde, responde a processo criminal junto com o presidente da TOESA por fraude nos contratos de manutenção das viaturas de combate à dengue no Rio, conforme mencionado em tópicos anteriores.

O tenente-coronel Paixão não se licenciou do cargo de Assessor-Chefe da Assessoria de Informática para viajar constantemente à Natal. Nem permissão para tal foi solicitada ao Comandante do Corpo de Bombeiros, Coronel SÉRGIO SIMÕES.

E somente foi punido com detenção pelo comando da corporação que serve depois que o signatário, através de seu blog, trouxe para conhecimento geral no Rio de Janeiro o escândalo que tais personagens proporcionaram em terras potiguares, em uma clara demonstração de tentativa de eximirem-se de qualquer responsabilidade. É patético, mas é a realidade.




Obviamente que quem facilitou as constantes viagens de PAIXÃO foi SERGIO CÔRTES, uma vez que o oficial havia sido no passado homem da sua mais inteira confiança. Afinal foi Côrtes quem indicou e conseguiu a nomeação de Rafael Paixão ao cargo de Assessor-Chefe da Informática quando a sua pasta foi desmembrada da secretaria de Defesa Civil, depois da greve dos bombeiros que culminou com a invasão Quartel General no ano passado.



O curioso é que no Rio Grande do Norte, o Ministério Público rapidamente interveio por conta do desvio de um pequeno contrato de R$ 8 milhões. No Rio de Janeiro as cifras envolvendo os mesmos personagens vão passar da casa de R$ 1 bilhão até o fim deste ano e nada acontece.

Pois bem, no desenrolar das investigações da Operação Assepsia, nove pessoas foram presas, entre elas o procurador do Município de Natal e o então secretário de Saúde Thiago Trindade, que intermediou a contratação entre a prefeitura e o ITCI. Um deles continua foragido: o médico e empresário Tufi Soares Meres, dono de fato da OS ASSOCIAÇÃO MARCA, com sede no Rio de Janeiro, que não foi encontrado pelo GAECO/RJ que apoiou a operação do MP potiguar.

As investigações do Ministério Público/RN apontam que a quadrilha que atuava na Secretaria Municipal de Saúde de Natal passou a desviar recursos públicos a partir da chegada de Thiago Trindade à titularidade da pasta.

A investigação também demonstrou que as entidades contratadas pelo Município de Natal inseriram despesas fictícias nas prestações de contas apresentadas à Secretaria Municipal de Saúde, como forma de desviar recursos públicos. E que essas prestações de contas jamais foram glosadas ou conferidas pelas autoridades contratantes.

Dentre as OS's está o ITCI, cuja contratação se deu por intermédio do oficial médico reformado do Corpo de Bombeiros/RJ, RICARDO OLIVEIRA e pelo ten.cel/CBMERJ RAFAEL AMOREIRA DA PAIXÃO, ambos sob a influência de SERGIO CÔRTES e CESAR ROMERO. Foram os oficiais que levaram a TOESA (através da TEFÉ TEFÉ de DAVI GOMES) para alugar as vans utilizadas No Projeto Natal Sem Dengue.

O MP descobriu que a empresa TEFÉ TEFÉ (TOESA) recebeu pagamentos da ITCI no valor total R$ 596.656,29 e que o número exato de veículos não foi comprovado em nenhum dos relatórios de despesas apresentados pela ITCI à Secretaria de Saúde de Natal.

Escutas telefônicas da Operação Assepsia comprovaram a conexão entre o grupo de Sérgio Cortes e o esquema de fraudes em Natal


Em uma das interceptações, MYRIAN ELIHIMAS LIMA (representante legal do ITCI) e ANDRÉ VINICIUS GUIMARAES DE CARVALHO (advogado do ITCI) conversam sobre se o escândalo ocasionou a exoneração do tenente-coronel do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro, RAFAEL AMOREIRA PAIXÃO, do cargo (que ainda ocupa) de Assessor-Chefe de Informática da Secretaria de Defesa Civil/RJ. Myrian afirma que Rafael foi trabalhar para o ITCI em Natal sem a autorização superior.



O bombeiro citado na conversa é RAFAEL AMOREIRA PAIXÃO, que segundo Myrian Elihimas foi para Natal "sem autorização do chefe dele".

A interceptação, então, comprova que o que poderia ser uma ilação é uma realidade: o "chefe" é de fato Sérgio Cortes. Como dito anteriormente, Rafael Paixão sempre foi da confiança de Côrtes, sendo, inclusive nomeado aqui no Rio para ser o fiscal de um contrato de R$ 13 MILHÕES entre a Secretaria de Saúde de Sergio Côrtes e a empresa TOESA SERVICE.

Em outra ligação interceptada entre ROSIMAR GOMES BRAVO E OLIVEIRA, a "ROSE BRAVO" e "LEKA", ambas da organização de saúde MARCA – um das OS's acusadas - fica claro que "ROSE" é o braço direito do empresário carioca TUFI SOARES MERES e que o grupo tem ligações com DANIEL GOMES DA SILVA da Toesa.




TUFI SOARES MERES, citado na conversa, é o sócio oculto da OS MARCA e está atualmente foragido. O Ministério Público do RJ que deu suporte aos promotores do Rio Grande do Norte apreendeu na sua casa mais de R$ 500 mil em espécie, além de diversos carros de luxo com indícios de lavagem de dinheiro.
Recentemente o Ministério Público potiguar, diante das provas colhidas e da certeza de que a prefeita de Natal recebia propina do esquema, conseguiu o afastamento de MICARLA SOUSA do Partido Verde.



Não há dúvidas que toda essa maracutaia em Natal é uma simples reprodução do mesmo esquema que está em plena operação no Rio de Janeiro, onde é operado por Sérgio Cortes.

Ao que parece, depois dos fatos ora narrados, os doutos promotores do Rio Grande do Norte chegarão ao ponto inicial da Conexão Rio-Natal: o integrante da "Gangue dos Guardanapos", Sergio Côrtes.

0 comentários: