Promotoria vai investigar empresa de ex-assessor de Henrique Alves

17 de janeiro de 2013

Na Folha de São Paulo

O Ministério Público do Rio Grande do Norte instaurou na terça-feira (15) um inquérito civil para investigar o contrato que a Bonacci Engenharia fechou com a Prefeitura de Campo Grande (RN) para a construção da praça da Criança.

A empresa tem como sócio Aluizio Dutra de Almeida, que até esta semana trabalhava com o deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-SP) --favorito para se eleger presidente da Câmara no mês que vem.

Em 2009, o deputado destinou R$ 200 mil de suas emendas parlamentares para a construção da praça. Por escrito, ele pediu a liberação do dinheiro ao Ministério do Turismo. O convênio foi assinado e, no ano seguinte, a prefeitura usou o recurso para contratar a Bonacci.

Em portaria publicada nesta quinta-feira (17) no "Diário Oficial" do Rio Grande do Norte, a promotora Beatriz Azevedo de Oliveira pede que a prefeitura da cidade entregue em 10 dias os documentos do contrato. Ela também requisita à Junta Comercial do Rio Grande do Norte informações sobre a situação da Bonacci.

"Requisitei as informações com base nas notícias. Foi pela gravidade dos fatos que resolvi averiguar", disse a promotora, que só questionou esse contrato porque é a titular do Ministério Público em Campo Grande.

Leandro Colon - 16.jan.2013/Folhapress
Bode guarda casa sede da empresa Bonacci Engenharia, em Natal (RN), que tem contrato de RS 6 milhões com prefeituras do Estado
Bode guarda casa sede da empresa Bonacci Engenharia, em Natal (RN)

No último domingo (13), reportagem da Folha mostrou que pelo menos três prefeituras do Rio Grande do Norte, à época governadas pelo PMDB, contrataram a Bonacci Engenharia para fazer obras com recursos de emendas orçamentárias propostas pelo peemedebista. Almeida pediu demissão do cargo após divulgação do caso.

O jornal também revelou que o Dnocs (Departamento Nacional de Obras Contra as Secas), órgão controlado politicamente pelo deputado, fechou convênios no valor de R$ 1,2 milhão com prefeituras potiguares que contrataram a Bonacci.

Uma auditoria da CGU (Controladoria-Geral da União) apontou ainda que a empresa se beneficiou de licitações dirigidas para obras superfaturadas em três cidades do Rio Grande do Norte.

Bode

A sede da Bonacci em Natal fica uma casa simples, sem identificação de que ali funciona a empreiteira que assinou contratos de pelo menos R$ 6 milhões com 20 prefeituras do Rio Grande do Norte.

Um bode branco, apelidado de "Galeguinho" pelos vizinhos, 'guardava' na terça-feira (15) a entrada do terreno baldio que cerca a casa de poucos cômodos.

Procurada pela reportagem, a empresa ainda não se pronunciou sobre o inquérito instaurado pelo Ministério Público.

Ontem, Henrique Alves disse que as acusações sobre a empresa são "assunto resolvido". "É um questionamento que eu esclareci. Da minha parte o que me compete eu falei. Esse assunto está resolvido", afirmou.

0 comentários:

 
De olho no discurso © 2012 | Designed by Bubble Shooter , in collaboration with Reseller Hosting , Forum Jual Beli and Business Solutions