Ministério Público Federal pede que PF abra inquérito para investigar suposta participação de Lula no Mensalão

6 de abril de 2013



No Brasil 247


Procuradoria da República no Distrito Federal pediu, nesta sexta-feira, instauração de inquérito para apurar suposto envolvimento do ex-presidente Lula no esquema; investigação foi aberta a partir da acusação de que Lula negociou com Miguel Horta, então presidente da Portugal Telecom, o repasse de recursos de contas no exterior, em Macau, para o PT, que serviram para pagar, entre outros, o publicitário Nizan Guanaes e a dupla Zezé di Camargo & Luciano; acusações foram feitas em depoimento do empresário Marcos Valério ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel.

A Procuradoria da República no Distrito Federal (PRDF) pediu, nesta sexta-feira 5, instauração um inquérito para apurar suposto envolvimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no esquema do mensalão. O inquérito foi aberto para investigar a acusação de que Lula negociou com Miguel Horta, então presidente da Portugal Telecom, o repasse de recursos para o PT.

Os procuradores pediram à Policia Federal a abertura de inquérito para investigar acusações feitas ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel, pelo empresário Marcos Valério, operador do esquema, contra Lula e contra o ex-ministro Antonio Palocci. Essa é a primeira vez que será aberto inquérito para investigar se Lula atuou no mensalão.

Até então, a Procuradoria havia apenas instaurado seis procedimentos preliminares para analisar as acusações feitas por Valério. Ao analisar as acusações que envolveram a Portugal Telecom, os procuradores decidiram abrir inquérito para aprofundar as investigações. No depoimento de Valério, Lula e o então ministro da Fazenda Antonio Palocci se reuniram com Miguel Horta no Palácio do Planalto para combinar que uma fornecedora da Portugal Telecom em Macau, na China, transferiria R$ 7 milhões para o PT.

Denúncia


Segundo Valério, esse dinheiro chegou ao Brasil por meio de contas bancárias de publicitários que prestaram serviços para campanhas eleitorais petistas. As negociações com a empresa portuguesa estariam por trás da viagem a Portugal feita em 2005 por Valério, seu ex-advogado Rogério Tolentino e o ex-secretário do PTB Emerson Palmieri.

Valério diz ainda que o dinheiro foi usado para pagar a dupla sertaneja Zezé Di Camargo e Luciano, além do publicitário Nizan Guanaes, em 2005. A dupla sertaneja atuou na campanha presidencial de Lula em 2002 e em campanhas petistas em 2004. Nesse mesmo ano, Nizan comandou a campanha derrotada de Jorge Bittar (PT) à prefeitura do Rio. Procurado pelo 247, Nizan afirmou que não se pronunciaria e que repassaria o caso para sua área jurídica.

Leia a nota em que a investigação foi anunciada:

O Ministério Público Federal no DF (MPF/DF) requereu à Polícia Federal a instauração de inquérito para apurar um dos fatos descritos pelo empresário Marcos Valério Fernandes de Souza em depoimento prestado à Procuradoria Geral da República (PGR) em setembro de 2012. O teor específico desse relato já foi divulgado na imprensa. Nele, o empresário afirma que teria sido feito um repasse de US$ 7 milhões por parte de fornecedora da Portugal Telecom em Macau (China), ao Partido dos Trabalhadores (PT), por meio de contas bancárias no exterior.

0 comentários:

 
De olho no discurso © 2012 | Designed by Bubble Shooter , in collaboration with Reseller Hosting , Forum Jual Beli and Business Solutions