Ninguém deveria morrer desnecessariamente

15 de abril de 2013

Sábado à noite, um jovem cearense furou uma barreira policial, foi perseguido por 8 km, atropelou três pessoas pelo menos e acabou morto pela PM. Segundo um blog policial do interior do estado, foi "socorrido às pressas" ao Pronto Socorro - enquanto as fotos, várias e de diferentes ângulos, o mostram agonizando no chão, ao lado do carro.
Socorro foi tão às pressas que, ferido pela PM, foi a Polícia Civil que o conduziu ao Hospital.
Não se questiona o fato em sim, mas a necessidade de mata-lo. Ele foi baleado, segundo testemunhas, após o carro ter sido parado.
Mais que isso: fosse um pobre, haveria celebração. Sendo rico, sabemos que não ficará por isso mesmo.
Rico ou pobre, ninguém deveria morrer sem necessidade. E "socorro às pressas" deveria ser às pressas mesmo .
Esse "modus operandi" das Polícias é que precisa mudar.
Recentemente aqui em Fortaleza um motoqueiro pobre estava circulando na Aldeota com seu filho na garupa. Abordado por uma viatura da PM (o que um motoqueiro pobre estaria fazendo à noite na Aldeota? Com um comparsa na garupa?), não ouviu. PM disparou e matou o menino de 14 anos. Essas coisas contra pobres ou ricos, inocentes ou culpados, devem acabar.

0 comentários:

 
De olho no discurso © 2012 | Designed by Bubble Shooter , in collaboration with Reseller Hosting , Forum Jual Beli and Business Solutions