Democracia em risco real

22 de junho de 2013

Voltei para casa na quinta-feira, após os protestos em Fortaleza, com muito medo. Aliás, não levou muito tempo para que o medo fosse partilhado por muitos alunos e colegas professores que também estavam nas ruas.

Não era a violência que não nos assustava.

Mas alguns indícios muito claros.

Se queimam um ônibus na luta contra o aumento das passagens, posso não concordar com o ato, mas compreendo perfeitamente o sentido do que foi feito.

E qual a mensagem que um ataque contra o Palácio da Abolição transmite? Cadê as ocupações dos indignados brasileiros? Ocupação simboliza a retomada do poder pelo povo. Ataques aos prédios de governo significam algo diferente e perigoso.

Foi nítido que fomos conduzidos, os cerca de 20 mil que marchavam tranquilos pelas ruas de Fortaleza, a dar suporte a um ataque violento contra o Palácio da Abolição - que é sede do governo estadual. O protesto tinha, aliás, uma pauta: que a prefeitura liberasse as carteiras de estudante do ano de 2013.

Muitos ditos apartidários são, na verdade, antipartidários. Em Fortaleza não houve ataques violentos contra os militantes dos partidos, mas os gritos de "Sem partido" eram intensos. Em Natal, em São Paulo e em outros lugares os partidos foram atacados. Curiosamente, as piores vítimas foram os militantes do PSTU - Dário Barbosa levou uma garrafada. No Rio de Janeiro, um militante foi internado em coma.

Sai das ruas na quinta com a certeza de que um golpe está sendo gestado.

Há um script: um grupo violento, de esquerda radical ou da direita extremista, ataca partidos, palácios de governo. O grupo é minoritário mas não é pequeno. Em Fortaleza, havia pelo menos mil pessoas atacando o Abolição.

O governo fica acuado. As pautas que mobilizaram os movimentos não diziam respeito ao Executivo Federal, mas foram sequestradas. Incluíram a PEC 37, que me tem como opositor há tempos. Perguntei ontem a uma turma de 26 alunos se eles sabiam o que é a PEC 37. Três responderam que sabiam. Um acertou.

Na rua, em Fortaleza, tive de explicar a um manifestante que a PEC 37 tem nada a ver com a presidenta da República.

A violência vai aumentar. E ela está sendo realizada propositalmente para desestabilizar, não o governo, mas a democracia. Dilma disse isso ontem no pronunciamento à nação ao afirmar que corremos o risco de perder aquilo pelo que tanto lutamos. Ela não falava dos avanços de seu governo. Ela falava da democracia.

Converso com cada vez mais pessoas que partilham dessa mesma preocupação - e elas são menos alarmistas do que eu, como dois magistrados que na madrugada de quinta para sexta manifestavam o mesmo medo pelo nosso Estado Democrático de Direito.

Aí, na manhã deste sábado descubro que um militar reformado amigo compartilhou a foto que ilustra esse post. A comandante-em-chefe das Forças Armadas é a presidenta da República. O cartaz prega insubordinação - e golpe.



E se você tem dúvidas, a imagem tem mais de dois mil comentários e compartilhamentos. Veja alguns dos comentários:
Somos das forças armadas, defendemos o povo e somos contra a corrupção também! Porque não podemos protestar contra a corrupção? De qual lado nós estamos? ACORDA FORÇAS ARMADAS! ACORDA BRASIL!
Então dá logo o golpe militar e nos ajuda de verdade porra!!
Bem, eu sou oficial da marinha e concordo em parte.... se nao colocam a policia e militares na rua, nos chamam de bundoes e o caramba, agora quando eles chegam nos chamam de terroristas e ativistas da ditadura militar............ faca-me o favor!! TEM ...
Bom , eu como filho de oficial militar aprovo um golpe militar , mas que ñ nos dê um ditador. Precisamos de um lider , nosso povo ta carente , eles estão brincando com a gente , entregam nossas riquezas , nos enche de impostos ,
Venham para as ruas e deponham este governo e restaurem a democracia verdadeira, logo, logo..... Mas, por favor, não vamos reviver à época do golpe de 64..... Nós precisamos de vocês para nós.......
Cabo reservista R2.. uma vez militar,militar pra sempre
As forças armadas servem à lei e a ordem, querendo ou não isso refere a uma coletividade, ou seja, o povo, é algo que tá muito acima de qualquer governo, por isso transcendem o tempo, se o próprio governo não for capaz de tomar alguma atitude, os militares tomam.
gostaria então de saber porque não se posicionam?
indo ao ciampa em agosto !!! aqui estamos o/
Hope!
O militar defende a Partia e não Ladrão.
Operações especiais.... Adsumus.
Se for melhor p nacao...aprovo...queremos um lider q veja as massas, q veja a necessidade do povo, chega de ladroes no congresso e nas ruas...de assasinos de consciência no congresso e assasinos nas ruas, chega de condenados pelo mensalao ficarem mais fortes e intocavei...so se e punido quem tentou delatar ou quem esta cansado da roubalheira...Concordo com golpe militar sim.....diz Tiririca:pior do q ta nao fica...
ADSUMUS
ADSUMUS, nao quero defender o governo!!!
a patria em 1° lugar
Q dever ? E os deveres do governo ? Se o governo não dá exemplo então era para os pms, exercito entrei outros largarem de mão e liberarem o povo para chegarem nos bandidos.
Aí dei valor!!!!!!!!
meu orgulho!
Isso é marinha! BZ
Vamos hastear a bandeira do Brasil, na frente de nossas casas! Para mostrarmos que estamos nos manifestando contra os inimigos internos do país! EU AMO O BRASIL!
Golpe militar já
Viva a Marinha!

0 comentários:

 
De olho no discurso © 2012 | Designed by Bubble Shooter , in collaboration with Reseller Hosting , Forum Jual Beli and Business Solutions