Centro Acadêmico de Direito da UFERSA recebe 8ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul

15 de dezembro de 2013

O Centro Acadêmico de Direito, da Universidade Federal Rural do Semi-Árido, vai exibir a “8ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul". O evento acontece de 16 a 18 de dezembro, das 17h às 19h, na sala do Centro de Referências em Direitos Humanos (CRDH), localizado no Campus Leste da Ufersa Mossoró.


A 8ª Mostra é realizada pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, em parceria com o Ministério da Cultura. Será exibida de forma simultânea em todas as 26 capitais e no Distrito Federal, além de exibições em até 1000 espaços distantes das grandes cidades, atingindo, dessa forma, um amplo alcance. A programação é a seguinte:
16/12 (segunda-feira)


Caixa d’água: Qui-lombo é esse? (15’) - Documentário sobre a necessidade do resgate mnemônico das histórias de vida de uma comunidade quilombola aracajuana, que resiste em meio à urbanização desenfreada da cidade, estando o foco do trabalho na preservação da oralidade das cinquenta e cinco pessoas entrevistadas e na valorização da cultura negra sergipana.


Doméstica (75’) - Sete adolescentes assumem a missão de registrar, por uma semana, a sua empregada doméstica e entregar o material bruto para o diretor realizar um filme com essas imagens. Entre o choque de intimidade, as relações de poder e a performance do cotidiano, o filme lança um olhar contemporâneo sobre o trabalho doméstico no ambiente familiar, transformando-se em um potente ensaio sobre afeto e trabalho.


17/12 (terça-feira)


As Hiper-mulheres (80’) – Temendo a morte da esposa idosa, um velho pede que seu sobrinho realize o Jamurikumalu, o maior ritual feminino do Alto Xingu (MT), para que ela possa cantar uma última vez. As mulheres do grupo começam os ensaios, enquanto a única cantora que de fato sabe todas as músicas se encontra gravemente doente.


18/12 (quarta-feira)

Kátia (74’) – - Kátia Tapety tornou-se a primeira travesti eleita a um cargo político no Brasil. Foi vereadora três vezes, além de vice-prefeita. O filme é resultado de 20 dias de convívio com ela no seu pequeno município no sertão do Piauí.


Brasília segundo Feldman (22’) - Em 1957, durante uma visita turística a Brasília, o designer norte-americano Eugene Feldman filmou a construção cidade e o cotidiano dos candangos. As imagens poéticas e eloquentes. Décadas mais tarde, o material foi, entregue a Vladimir Carvalho, que o resgatou neste filme, utilizando-o numa denúncia dos maus-tratos sofridos pelos operários, da repressão e das mortes ocorridas nos imensos canteiros de obras e acampamentos.

0 comentários:

 
De olho no discurso © 2012 | Designed by Bubble Shooter , in collaboration with Reseller Hosting , Forum Jual Beli and Business Solutions