"Único critério para barrar era cor da pele, roupa e calçado," diz testemunha que presenciou ação do Midway Mall

15 de dezembro de 2013

Thiago Lima é o autor da foto que ilustrou o post anterior.  Ele relata que foi ao shopping para realizar uma compra. "Dei algumas voltas por lá de tarde, fui até o Extra e vi uma cena estranha: cerca de cinco seguranças encostados na entrada do shopping e alguns meninos sentados nos bancos meio desconfiados", diz.

Ele diz que já tinha efetuado a compra e ao se dirigir ao estacionamento viu a cena da foto e a registrou.  "Fui subindo a escada para o terceiro piso sem acreditar no que tinha visto: os seguranças não deixavam os meninos entrarem e um colocou a mão nos peitos de um garoto que tentou entrar", relata.
Thiago destaca que surgiu a versão de que tivesse havido uma briga no shopping, mas questiona: "Em todo momento que estava lá não vi nenhuma briga", diz.  "Se os meninos tinham brigado, lá dentro, por que estariam querendo voltar? Se aconteceu uma briga, por que não tinha policia?", questionou.
Segundo ele, o único critério utilizado pela segurança do shopping para barrar os brigões era a cor, a roupa e o calçado.

 

0 comentários:

 
De olho no discurso © 2012 | Designed by Bubble Shooter , in collaboration with Reseller Hosting , Forum Jual Beli and Business Solutions