Como não comunicar uma obra que muda tudo no trânsito

23 de abril de 2014

Acabo de estacionar em minha casa, em Natal.  E acabo de sentir saudades da Semob quando comandada por Kelps Lima na gestão Micarla de Sousa.

Às 10h em ponto deixei minha casa no centro de Natal para levar minha mãe a uma consulta médica no Shopping Via Direta.  Retornei em casa às 12h30 para levar minha filha à escola no Alecrim.  Nesse intervalo tudo mudou no trânsito do centro da cidade e tive enorme difilcudade em encontrar o caminho de volta para minha casa - um percurso que costumava levar menos de cinco minutos.
Uma mudança de tal magnitude - que envolve até inversão da mão na rua de meu prédio, não poderia, em uma gestão séria, ser feita sem o devido comunicado aos envolvidos.  Nenhuma comunicação, nenhuma notícia, nada foi dito.
Até agora não sei como vou sair e chegar em casa quando tudo se efetivar - sim, porque pelo visto ainda há outras mudanças a serem feitas.  Perguntei a um agente municipal de trânsito que, também, não tinha ideia. 
Toda mudança, pelo que entendi, é motivada pela interdição do viaduto do Baldo. Outro descalabro da gestão Carlos Eduardo, já que há mais de um ano o viaduto foi interditado e as obras de reforma paralisadas.
O mínimo de respeito que a gestão poderia ter tido e não teve seria informar aos cidadãos.  Coisa que poderia ser feita de forma simples - por exemplo, com folhetos entregues pelo menos aos moradores das vias atingidas.  Em Fortaleza, por piores que sejam as intervenções do trânsito, elas são informadas em placas de sinalização pelo menos uma semana antes de serem efetivadas.  Isso denota respeito ao cidadão - que faltou à gestão de Carlos Eduardo.  Se houve comunicação disso, ela foi mal-feita.  Se a ideia era que tudo fosse surpresa, isso é inconcebível.  Ainda mais pelo motivo - uma obra que a prefeitura foi incapaz de realizar no último ano.
Se a gestão de Micarla de Sousa foi um descalabro administrativo e se teve tanta corrupção como sabemos hoje, pelo menos diga-se como positivo o fato de que as idéias de trânsito eram simples e não costumávamos ser pegos de surpresa.

P.S.:  Fui informado que a mudança de última hora no trânsito em torno do viaduto do Baldo, em Natal, resultou de decisão judicial.
Isso não alivia o lado da prefeitura, uma vez que o viaduto encontra-se interditado  desde outubro de 2012. Além disso, o mais importante, a promotora Rosana Sudário já solicitara, alguns meses atrás, a interdição das vias. A prefeitura poderia ter se antecipado à Justiça e ter feito as mudanças com um pouco mais de planejamento (ainda que tudo pareça tido um planejamento mínimo, já que placas de sinalização e bloqueios já estavam a postos).

0 comentários:

 
De olho no discurso © 2012 | Designed by Bubble Shooter , in collaboration with Reseller Hosting , Forum Jual Beli and Business Solutions