Como é possível Sensus dar resultado tão diverso de Ibope e Datafolha nos mesmos dias de pesquisa?

12 de outubro de 2014

Não costumo duvidar de pesquisas, logo não escrevo este post para duvidar de nada - apenas para pôr um questionamento na mesa.
As pesquisas Ibope e Datafolha deram resultados idênticos, com empate técnico entre Aécio Neves e Dilma Rousseff (46% a 44%), foram realizadas praticamente nos mesmos dias: o Ibope foi a campo entre os dias 7 e 9 de outubro e o Datafolha, nos dias 8 e 9.  
Aí, ontem, a revista IstoÉ, divulgou a pesquisa Sensus, que foi a campo entre os dias 7 e 10 de outubro - ou seja, período coincidente com o campo do Ibope e do Datafolha, exceto pelo dia 10, sexta-feira.  Os resultados do Sensus foi completamente divergente: 52,4% para Aécio, 36,7% para Dilma - vantagem de 15,7 pontos percentuais.
Isso explica porque G1 e UOL não deram destaque aos números do Sensus - divergem profundamente dos números do Ibope e do Datafolha.  Seria matematicamente possível que apenas um dia de campo, o último, justificassem uma diferença tão gritante entre os resultados de Ibope e Datafolha e os resultados do Sensus?
Outro elemento a dar conta: o Sensus aumentou o peso dos eleitores entre 16 e 17 anos em quatro vezes com relação aos parâmetros descritos pelo TSE do eleitorado brasileiro (de 1,15% para 4,8%) e dos eleitores de 18 a 24 anos em 2 %. Essa diferença numa faixa onde a maioria é Aecista causa um crescimento em progressão geométrica nos resultados da eleição.

 
De olho no discurso © 2012 | Designed by Bubble Shooter , in collaboration with Reseller Hosting , Forum Jual Beli and Business Solutions