TCE-MG confirma Dilma: Governo de Minas Gerais não aplicava em saúde e educação o mínimo previsto

15 de outubro de 2014

Em abril de 2012, o governo de Minas Gerais e o Tribunal de Contas do estado assinaram o Termo de Ajustamento de Gestão. O motivo está explícito na cláusula primeira (do Objeto):

O presente Termo de Ajustamento de Gestão tem por objeto a definição de um período para a adequação gradual da aplicação por parte do Governo do Estado de Minas Gerais dos recursos nas áreas de ações e serviços públicos de saúde e da manutenção e desenvolvimento do ensino, visando o cumprimento dos índices mínimos previstos, respectivamente, no art. 198 e no art. 212 da Constituição da República de 1988.
Você pode ler o texto na íntegra aqui.

Esse foi o link que a presidenta Dilma Rousseff (PT) sugeriu que os espectadores procurassem ontem à noite no debate da Band e que, devido à imensa quantidade de acessos, ficou fora do ar. Aliás, todo o site do Tribunal de Contas de Minas ficou fora do ar.

Em 2012, o índice para saúde era 9,68% (o mínimo previsto era 12%) e na educação 22,82% (mínimo de 25%).

Dilma falava a verdade e Aécio mentia.
Mais uma vez.

 
De olho no discurso © 2012 | Designed by Bubble Shooter , in collaboration with Reseller Hosting , Forum Jual Beli and Business Solutions