Terrorismo eleitoral: hospital deixa de vacinar recém-nascido e acusa Dilma

7 de outubro de 2014

As vacinas obrigatórias para recém-nascidos são oferecidas nas unidades de saúde públicas. Mas é natural que pais de bebês nascidos em maternidades privadas queiram vaciná-los contra BCG, por exemplo, antes da alta hospitalar.

Foi o que aconteceu com a neta da advogada potiguar Marta Guerra. Recém-nascida, seus pais queriam dar a vacina no hospital antes de sua alta.
Ai, veio o terrorismo relatado por Marta em seu perfil no Facebook, "por em risco a vida de uma criança por pura politicagem", como ela disse: 

 
De olho no discurso © 2012 | Designed by Bubble Shooter , in collaboration with Reseller Hosting , Forum Jual Beli and Business Solutions