O que Afif achava de Dilma numa conversa de bar

7 de maio de 2013

Por Renato Rovai

No Blog do Rovai

Em 2010, no meio daquela barafunda de acusações da campanha de Serra, onde Dilma era apontada como terrorista e abortista, encontro um colega empresário para um almoço. O amigo, não é de direita, registra-se.

Conversa vai, conversa vem e ele me relata um episódio que tinha vivido. Estava num bar frequentado por apreciadores de charutos, quando na mesa ao lado, alguém exautado esculhambava Lula e Dilma com frases de baixíssimo nível. O que, segundo o colega, o discursante mais repetia era “aquela terrorista” para se referir a Dilma.

Incomodado com os arroubos do vizinho de mesa, o colega olhou pra trás e reconheceu o discursante. Era Guilherme Afif Domingos, à época candidato a vice-governador do estado de São Paulo e que acaba de ser nomeado ministro do governo Dilma.

Liguei pro colega há pouco para que ele recontasse a história. Ele repetiu o que escrevi acima, mas não se recordava direito se também havia ouvido de Afif uma frase com o segunte conteúdo. Algo como: o problema com a Dilma, os militares poderiam ter resolvido lá atrás.

Como a presidenta a partir de agora vai ter mais tempo com o vice-governador de Alckimin, quem sabe ela consiga perguntar-lhe se ele disse isso. E se disse, o que queria dizer com ter resolvido o problema lá atrás.

Claro, que isso não tinha nada a ver com política. Era só uma conversa de bar…

0 comentários:

 
De olho no discurso © 2012 | Designed by Bubble Shooter , in collaboration with Reseller Hosting , Forum Jual Beli and Business Solutions