Professores mineiros em greve porque Aécio não pagava o piso nacional

16 de outubro de 2014

Na reportagem da TV Record a assessoria de imprensa do governo Aécio deixa claro: o piso era alcançado por meio de abonos.
Uma professora diz que os professores não tinham dinheiro para comprar livro e denuncia que "algumas emissoras" falavam "só a favor do governo".

No Plantão Brasil



Essa era a realidade em Minas Gerais com quase 8 anos de Aécio governando o Estado.

O homem que diz a professora que era melhor "ser servente de pedreiro" era assessor de gabinete de Luiz Humberto, líder de Aécio na assembléia.

Na época os professores ganhavam o equivalente a menos de dois salários mínimos (que era em torno de R$324 reais).

Hoje, 12 anos depois, ainda é menos que dois salários mínimos atuais.

Reclamam de vários direitos adquiridos perdidos com o novo sistema de pagamento implantado.

Observando esse vídeo dá para entender como o candidado de Aécio em MG está perdendo a disputa pelo governo e como Aécio não ganha em nenhuma pesquisa no Estado.

 
De olho no discurso © 2012 | Designed by Bubble Shooter , in collaboration with Reseller Hosting , Forum Jual Beli and Business Solutions